domingo, 5 de junho de 2016

A pobreza é a minha glória!


A Pobreza é o "Património dos Pobres"

Segundo uma antiga história Persa, foi atribuído a um profeta Oriental, uma opinião contraditória a propósito de dois pobres que um dia o interrogaram. Um deles, disse ao profeta:
- Eu sou pobre.
E o sábio profeta respondeu-lhe:
- A pobreza é a minha glória.
Pouco depois, o outro apresentou-lhe idênticos queixumes e ouviu do mestre esta resposta:
- A pobreza obscurece a face neste mundo, e no outro é desprezível.
De seguida, virou-se para os seus discípulos e acrescentou:
- Deveis estar admirados na aparente contradição das respostas que dei a estes dois homens, que parecem estar na mesma situação; mas, o primeiro é um homem que abandonou o mundo por princípio, ao passo que o segundo é um ocioso que o mundo abandonou!




Moral desta História:

Esta diferença (de natureza filosófica) que o profeta estabeleceu, deve ser nula perante o coração humano: 
Aquele que é pobre, afastados os motivos, basta-lhe a sua triste condição no desespero da vida, para provocar os impulsos da nossa piedade.
Então, a sociedade medita e por princípio "digere", que a Pobreza nem sempre "deslustra" e só "deprime" quando se conclui que resulta de... uma falência da vontade.




Recolha Literária/Compilação:
« À margem de uma sentença Oriental» P. Vitorino

Um caminho para a pobreza:

« Um homem desejoso de trabalhar,
E que não consegue encontrar trabalho,
Talvez seja o espectáculo mais triste
que a desigualdade ostenta ao cimo da terra,
E empurra para o precipício fatal!»

Thomas Carlyle (1795/1881) Ensaísta


Aquele Abraço

Sem comentários:

Publicar um comentário