sexta-feira, 24 de maio de 2013

Maio, mês do CORAÇÃO




O Coração tem dois quartos.
Moram ali, sem se ver,
Num a dor,
No outro o prazer.

Quando o prazer no seu quarto
Acorda cheio de ardor,
No seu adormece a dor...

Cuidado prazer! Cautela!
Folga e ri mais devagar,
Não vá a dor acordar!

Poema de Antero de Quental

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Dia Europeu do Mar




FUNDO DO MAR

No fundo do Mar há brancos vapores,
Onde as plantas são animais
E os animais são flores.

Mundo silencioso que não atinge
A agitação das ondas.
Abrem-se rindo conchas redondas,
Baloiça o cavalo-marinho.
Um polvo avança
No desalinho
Dos seus mil braços,
Uma flor dança,
Sem ruído vibram os espaços.

Sobre a areia o tempo poisa
Leve como um lenço.

Por mais bela que seja cada coisa
Tem um monstro em si suspenso.

Sophia de Mello Breyner Andresen

PROTEGE O MAR !

sábado, 18 de maio de 2013

Dia de visita aos Museus

... Há livros, há poemas, há telas, há partituras, que basta um livro, um poema, uma tela, uma partitura, para que o seu autor transponha as portas da eternidade. (Fernando Pessoa)















ENIGMA (Alma)

Pretendes conhecer-me. E, vão intento,
Nas crispações das faces e no olhar,
Com afinco procuras encontrar
A afirmação do teu pressentimento.

Mas a minha alma, que reflecte o Mar
No seu louco tumulto e pensamento,
Mais orgulhosa oculta o seu tormento,
Não grita a sua dor, sabe calar.

Não podes conhecê-la. Porventura
Alguém pode sondar a profundura
Duma alma? Quantas vezes estremeço

Ao pensar, eu, que me esqueço a sondá-la
- Após tanto medir e interrogá-la
Que afinal também me desconheço!...


Poema de António Carneiro




quarta-feira, 15 de maio de 2013

Parabéns, Mara !




MENINA E MOÇA

Na solidão da tua casa antiga,
Bordando ou lendo um livro de orações,
Desconheces as grandes comoções,
Nesse viver de ingénua rapariga.

Vôo não há que o teu olhar não siga
- Asas pairando noutras regiões
Aonde as rezas são constelações
E a Fé um céu azul que tudo abriga...

Menina e moça, pura sem cuidados,
Que só os pobres julgas desgraçados
E passas pelo fôjo sem o ver;

Que Deus te leve pelos seus caminhos,
Que não deixe rasgar-se nos espinhos
A tua infinda graça de mulher.

Poema de Angelo César

sexta-feira, 3 de maio de 2013

A Cruz de Maio



De 28 de Abril a 5 de Maio decorre a tradicional FESTA DAS CRUZES em Barcelos com a famosa procissão da Invenção da Santa Cruz. 
A edição deste ano da Festa das Cruzes apresenta um dia dedicado ao Caminho de Santiago. ‘Barcelos no Caminho de Santiago’ e inclui a 28 de Abril um conjunto de actividades festivas e culturais de promoção do itinerário dos Peregrinos que atravessa o concelho em direcção a Santiago de Compostela. 
Muito bem lembrado! Parabéns à organização! 
Deixo aqui um texto que recolhi, relativo a este tema que muitos com certeza vão gostar de recordar.



quarta-feira, 1 de maio de 2013

Dia do Trabalhador



HINO DA ALVORADA

Aurora clara bendita sejas,
Que a vida inundas de luz e amor,
E abre nas bocas como cerejas
Orações vivas, canções em flor!

Quando ao teu lume fulgem enxadas,
Cavando a terra, que bebe a luz,
Como são belas mais do que espadas!
Ao lado delas brilha uma cruz!...

Arai a terra, que a terra inteira
É um cofre cheio d'ouro, a encantar:
É de ouro virgem a sementeira,
Há pomos d'ouro pelo pomar...

Vá companheiros! Que o sol que nasce
Vos entre a jorros no coração.
Só quem trabalha tem luz na face,
O céu é doce como um perdão!

Olhai que lindos vergeis e montes!
Cantemos todos que o sol subiu!
Gorjeiam aves, murmuram fontes,
E aos que trabalham já Deus sorriu!

Trabalho é glória, vida e saúde,
Põe na consciência brilhos sem par:
Prémio da Terra dá-o a Virtude,
Seja bendito quem trabalhar!

Coro:

Que o nosso bando, cantando em coro,
Entoe um Hino lançado aos Céus.
Há pão nas arcas, acaba o choro,
E as almas abrem-se ao sol de Deus!...

Poema de Júlio Brandão

Homenagem a quem trabalha, seja qual for a honesta profissão e a angústia e tortura para quem está desempregado e lê estes versos!