quarta-feira, 1 de maio de 2013

Dia do Trabalhador



HINO DA ALVORADA

Aurora clara bendita sejas,
Que a vida inundas de luz e amor,
E abre nas bocas como cerejas
Orações vivas, canções em flor!

Quando ao teu lume fulgem enxadas,
Cavando a terra, que bebe a luz,
Como são belas mais do que espadas!
Ao lado delas brilha uma cruz!...

Arai a terra, que a terra inteira
É um cofre cheio d'ouro, a encantar:
É de ouro virgem a sementeira,
Há pomos d'ouro pelo pomar...

Vá companheiros! Que o sol que nasce
Vos entre a jorros no coração.
Só quem trabalha tem luz na face,
O céu é doce como um perdão!

Olhai que lindos vergeis e montes!
Cantemos todos que o sol subiu!
Gorjeiam aves, murmuram fontes,
E aos que trabalham já Deus sorriu!

Trabalho é glória, vida e saúde,
Põe na consciência brilhos sem par:
Prémio da Terra dá-o a Virtude,
Seja bendito quem trabalhar!

Coro:

Que o nosso bando, cantando em coro,
Entoe um Hino lançado aos Céus.
Há pão nas arcas, acaba o choro,
E as almas abrem-se ao sol de Deus!...

Poema de Júlio Brandão

Homenagem a quem trabalha, seja qual for a honesta profissão e a angústia e tortura para quem está desempregado e lê estes versos!

Sem comentários:

Publicar um comentário