quinta-feira, 26 de abril de 2012

Ditados Populares - ABRIL


- Abril, águas mil, coadas por funil.
- No principio ou no fim, Abril sóe ser ruim.
- Abril frio, pão e vinho.
- Por todo Abril, mau é descobrir.
- Frio de Abril, nas pedras vai ferir.
- Não há Entrudo sem lua nova e Páscoa sem lua cheia.
- Altas ou baixas, em Abril vem as Páscoas.
- Se a Páscoa é a assoalhar, é o Natal atrás do lar.
(e ao inverso)
- Se a Páscoa é atrás do lar, é o Natal a assoalhar.
- A rez perdida em Abril cobra vida.
- Por Abril dorme o moço ruim.
E por Maio, o moço e o amo.
- Em Abril guarda o gado e vai onde tens de ir.
- Em Abril águas mil;
Em Maio três e quatro;
A ti chova todo o ano
E a mim chova Abril e Maio.
- As manhãs d'Abril são doces de dormir.
- Sono de Abril, deixa-o a teu filho dormir.
- Se não chove em Abri,
perde o lavrador o carro e o carril.
- Se não chover em Abril,
dará el-rei o carro e o carril
por uma fogaça e um funil,
e a filha a quem a pedir.
- Em Abril, vai onde hás-de ir e torna ao teu covil.
- Em Abril, vai a velha onde quer ir e vem a casa dormir.
- Em Abril, queima a velha o carro e o carril.
- Abril frio e molhado, enche o celeiro e farta o gado.
- Em Abril, queijos mil; em Maio três ou quatro.
- Entre Abril e Maio, moenda para todo o ano.
- Quem me vir e me ouvir, guarde pão para Maio e lenha para Abril.
- Por S. Marcos, bogas a sacos.
- Sáveis por S. Marcos enchem os barcos.
- Solho de Abril, abre a mão e deixa-o ir;
Fica-te embora mundo, deixar-me-ás Abril e Maio.
- Chuvinha d'Ascenção, das palhinhas faz pão.
- Abril e Maio, são as "chaves" de todo o ano!

(Recolha Literária Popular)

quarta-feira, 25 de abril de 2012

NOITE


Milhões de barcos perdidos no mar!
Perdidos na noite!
As velas rasgadas de todos os ventos
os lemes sem tino
vogando ao acaso
roçando no fundo
subindo na vaga
tocando nas rochas!
E quantos e quantos naufragando...

Quem vem acender faróis na costa do mar bravo?!
Quem?!


Poema de Manuel da Fonseca

sábado, 21 de abril de 2012

Zoom para aumentar imagens neste blogue

(Para quem fez reparo e necessita de saber...)

Breve demonstração em "4 passos"






Desculpem o atraso. Julgo ter sido elucidativo.
Obrigado

terça-feira, 17 de abril de 2012

O Pária


Como um "pária" eu ando desde criança,
Sem choça nem bordão! Únicamente
No meu pensar um sonho surpreendente
E o coração tão cheio de esperança...

Ao sol, à chuva e ao frio inclemente
Andei, andei, andei... pois não descansa
Quem nada tem e sonha com a bonança
Que aspira e vê no Céu, místicamente.

No labirinto de caminhos me perdi:
Passei fomes e sedes... só eu sei
Para continuar na estrada o que sofri!

Nem quero me lembrar. Porque passei
Dor e humilhações. Mas, se resisti 
Foi pelo muito que chorei e que lutei!

sexta-feira, 6 de abril de 2012

FELIZ PÁSCOA

Para TODOS desejo uma
SANTA e FELIZ PÁSCOA!!


Aquele Abraço

terça-feira, 3 de abril de 2012

ORNITOLOGIA - Textos / Ilustrações (6)

O CUCO

Segundo a tradição antiga, o "cuco" é a ave que chega no príncípio de Abril a Portugal.
Mas, se não chegar... algo vai mal !




COSTUMES E TRADIÇÕES (Respigos Etnográficos)
Por Dr. Guilherme Felgueiras


Cuco Rabilongo
(versão do malogrado Naturalista FÉLIX RODRIGUES DE LA FUENTE)




VERTENTE PEDAGÓGICA ( CUCO )

Porque será, minha mãe, que tanta gente embirra com o cuco?
Que infeliz ave!
Porque não escutam o seu cantar suave?
- Não se gosta, meu filho, geralmente,
Dos que falam de si constantemente!

António Azevedo Castelo Branco

Aquele Abraço "Ornitófilo"