domingo, 14 de agosto de 2016

Walking Class - Fotos (dispáros) do Evento


O rapaz é bom por natureza!

«Não há rapazes maus; mas é muito difícil torná-los homens bons, quando começamos tão tarde a conhecê-los. É no berço que se forma a criança, sobretudo crianças desta natureza.»

Pai Américo — Isto é a Casa do Gaiato








Educar pelo amor

«Nós somos todos feitos de amor, para amar. Cada um de nós é um milagre de amor, do Amor infinito de Deus; e uma vez dentro da vida, temos de a realizar… amando. […] Porque somos essencialmente feitos para amar, como os passarinhos o são para o firmamento e as abelhas para o mel. […] Todo o valor moral da nossa vida gira à roda deste verbo pequenino e imenso, o verbo amar, no infinito… infinitamente.» 

Pai Américo — Pão dos Pobres








Personalismo Educativo = Humildade

«Tenho aprendido coisas que dantes ignorava. A nossa Obra é escola mais dos que pretendem ensinar do que verdadeiramente dos que estão para ser ensinados. Se o rapaz tem tanto amor àquele Eu, que o não dá, nem troca nem quer que ele se misture ou confunda, que vamos nós fazer? Orientar. […]Ora nós aqui em Casa pretendemos que aquele que diz ‘sou eu’, seja na verdade ele. Ele totalmente, sim, mas humilde. Humildade.»

Pai Américo — Cantinho dos Rapazes








Exercício da liberdade e da responsabilidade

«Nós respeitamos absolutamente a liberdade de pensar e de dizer, inata na pessoa. Os rapazes podem dar as suas opiniões. É precisamente por isso que nós temos mais facilidades em conhecer, probabilidades em corrigir, maneiras de orientar. […] A liberdade é o maior [dom espiritual]. Deus cria o homem livre e respeita-lhe a liberdade. Chama feliz àquele que pode fazer o mal e não o faz; ao que pode transgredir e não transgride. Isto é: livre e libertino são palavras antagónicas. […] Eis a nossa escola ‘risonha e franca’.»

Pai Américo — Doutrina




«Com as últimas águas partem as árvores,
um sorriso é então todo o jardim...»  Eugénio de Andrade




Educar brincando, fazendo


«Não atrofiamos nem mortificamos os miúdos; corrigimos como quem brinca; e eles, a brincar, deixam-se corrigir. Os usos e costumes da Casa, que também é uma Escola, são ensinados aos que chegam pelos que estão.»

Pai Américo — Obra da Rua






O ambiente como metodologia educativa


«Há muita gente que pasma da nossa vida aqui dentro, tanto mais quanto mais de perto nos conhece e desejaria saber qual o método seguido. Mais pasmo eu porque não sou somente um observador; sou vivificador. Aqui não há métodos; é tudo de cor — quer dizer: ex-corde. A mãe nunca teve método de dar o peito ao filhinho.»

Pai Américo — Isto é a Casa do Gaiato





Dar a todos as mesmas oportunidades de formação

«Como a tendência da Obra é que sejam os próprios rapazes a conduzi-la, tem-se tido o cuidado de aproveitar os mais inteligentes de entre eles e dar-lhes um curso superior. Não é que queiramos fazer doutores, mas acreditamos absolutamente na competência e na supremacia do espírito; oferecemos mesmo todas as vantagens às vocações intelectuais que a Rua nos apresenta e procuramos equilibrar as suas dificuldades.»

Pai Américo — Obra da Rua






Nota Final

Foi muito enriquecedor e gratificante para um "filho" e uma "neta" da OBRA DA RUA ter realizado para vós, Gaiatos da atualidade, este singelo "evento desportivo e cultural", que embora feito com óbvias limitações, nos pareceu que todos gostaram. Na próxima, será melhor, com certeza! Obrigado a todos os participantes e "chefe" Hugo, bem como ao diretor da Casa!

Aquele Abraço


Sem comentários:

Publicar um comentário