terça-feira, 4 de agosto de 2015

Feira do Livro do Porto 2015

DIVULGAÇÃO 
(Câmara Municipal do Porto)

(marca na tua agenda para não esqueceres)

A Feira do Livro é cultura e animação

A Feira do Livro do Porto volta a realizar-se nos Jardins do Palácio de Cristal, de 4 a 20 de Setembro, incluindo um atrativo programa cultural e de animação, com sessões de cinema, debates, exposições, apresentações de livros, spoken word, performances e atividades destinadas aos mais novos.

À semelhança do ano passado, a Feira conta com a participação de editoras, mas também de livreiros e alfarrabistas, com a novidade da presença da Porto Editora, através de dois representantes, depois da ausência notada em 2014.

Organizado pela Câmara, com um forte empenho do Pelouro da Cultura e da Porto Lazer, o certame decorre também no Auditório da Biblioteca Almeida Garrett e na Galeria Municipal.



O escritor homenageado deste ano é Agustina Bessa Luís. Depois de, em 2014, Vasco Graça Moura ter sido distinguido através da atribuição simbólica de uma tília e da inauguração de uma placa de homenagem, 2015 será a vez da consagrada escritora portuense.

«Quem me dera que as minhas razões fossem escritas,
quem me dera que se imprimissem em um livro,
com ponteiro de ferro ou em lâminas de chumbo,
ou que com cinzel se gravassem em pederneira!»
JOB




Também o programa de reutilização de livros escolares vai voltar a estar presente na Feira que decorre precisamente nas semanas que antecedem a abertura do ano escolar. Mas o programa já se encontra a funcionar. 



O Livro é...

(...) Na conferência de encerramento da "Semana do Livro" em 6 de Julho de 1931, no Salão Nobre do Ateneu Comercial do Porto, o escritor Campos Monteiro, autor de "Arco Íris", exclamava a frase que muitos ainda hoje a dizem com paixão e como uma profecia indispensável: 

O LIVRO É O MELHOR DOS AMIGOS !

E os gostos não se discutem. Se puderes, adquire alguns livros. Escolhe os que te... fazem bem.
E depois, repara que, sempre que o teu humano olhar termina de devorar seja que livro for ou em que língua e em qualquer parte do Mundo, fica a tua mente mais criativa e sem precisar de lá estar escrito, na última página do mesmo vê sempre reluzir as palavras sábias de D. Francisco Manuel de Melo:

Da infelicidade da composição, 
erros da escritura e outras imperfeições de estampa, 
não há que dizer-vos: 
Vós os vedes, Vós os castigais!

Aquele Abraço

Sem comentários:

Publicar um comentário