domingo, 25 de abril de 2010

COMEMORAÇÃO DO 25 DE ABRIL 2010 (A)

Mondim de Basto

Neste ano que se comemora o 36º Aniversário da “Revolução dos Cravos”, a Junta da Freguesia de Mondim de Basto e o Parque de Campismo realizaram em parceria a 5ª Edição consecutiva dum evento de carácter social e desportivo, para assinalar a conquista da Liberdade e da Democracia em Portugal. Este ano estiveram presentes cerca de 40 Caminheiros, Mondinenses e Turistas com espírito fraternal e desejosos que a Paz, a Amizade e a Justiça sejam o lema do futuro do nosso Portugal.
O início da Caminhada com cerca de 8 km, teve início às 10.00h junto à Praça dos Combatentes, onde no final da actividade desportiva viria a ter lugar uma singela cerimónia, com a colocação de uma corôa de cravos por parte do Sr. Presidente da Junta da Freguesia de Mondim de Basto, Fernando Gomes, em memória dos que lutaram e perderam a vida na Guerra do Ultramar. A Câmara de Mondim também elaborou uma cerimónia, que nos últimos 5 anos me habituei só ver a Junta a fazer.
Saídos da Praça, percorremos algumas artérias da vila e tomamos a direcção de Pedra Vedra, passando pela Capela e a caminhada tomou um "PR"agora sinalizado pela Junta de Mondim do “Trilho de Pedra Vedra”, calcorreando caminhos rurais até ao pequeno ribeiro, seguindo depois em direcção à Lomba, donde tomamos um trilho pela margem esquerda do Rio Tâmega, desfrutando da beleza e dos encantos que esta maravilhosa região oferece. A meio do percurso surgiu a paragem para o “mata-bicho”, com o saboroso café-do-pote mais a jeropiga, acompanhados de bolachas e biscoitos. Continuamos o percurso pelo trilho bem perto da margem, desfrutando deste quadro puro e selvagem, repleto de biodiversidade e ouvindo ainda o som dos rápidos e dos açudes do Tâmega. Enquanto caminhava, reparava nalgum lixo que o Tâmega devolveu às margens e lembrava-me dalgumas palavras de desabafo do Presidente da Freguesia: (...) Revolto-me quando passeio pelas margens do rio ou a praticar canoagem e vejo os plásticos pendurados pelas árvores, pneus e garrafas de plásticos no seu leito, restos de merendas nas margens, açudes destruídos, moinhos em ruínas...
Sinto tristeza por tantas pessoas terem virado as costas ao Rio Tâmega, abandonando-o; “disseram que está poluído, já não é como antigamente, no meu tempo via-se o fundo do poço”. Pois é meus senhores, agora que a tal barragem que se fala há tantos anos e que agora parece ser uma realidade, é que vêm dizer “não à Barragem do Fridão!!!”. Infelizmente só quando sentimos a perda é que nos manifestamos. (...)
Por uma improvisada ponte transpusemos um afluente e aí foram tiradas fotos espectaculares pelos caminheiros.
Depois, surge o “místico” lugar «Salta carneiros» de que nos fala Luís Jales de Oliveira na sua obra literária.
Num ápice chegávamos à Ponte de Mondim, e após reagrupamento nos dirigimos pelo caminho velho novamente até à Praça para a cerimónia da deposição da corôa de cravos.
Terminada a actividade desportiva, era altura de nos juntarmos no Parque de Campismo para o convívio gastronómico e programa de animação musical com karaoke, bem como a atribuição dos prémios por parte da Junta de Mondim às três fotos que para o júri melhor transmitissem a mensagem do Dia da Liberdade e do Rio Tâmega.
Foi um dia bem passado junto da Comunidade Mondinense, festejando este dia histórico para Portugal e agradecemos à Organização por continuar a elaborar estes eventos, proporcionando aos seus Fregueses e aos Turistas belos momentos desportivos e sociais.

Viva a Liberdade! Viva Portugal!

Até à próxima

Continua...

Sem comentários:

Publicar um comentário