quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Ornitologia nº 12 - A paixão ou frustração na "Canaricultura"


Sempre achei que para ser criador de aves é preciso ter paixão, é preciso ter uma sensibilidade enorme pelas espécies do reino animal, e muito concretamente por esta, das mais belas da Natureza.
Uma das frases que sempre me marcou e me fez ser um aficionado, foi esta do Ornitólogo Internacional ELLIOTT COMES:
- «Para mim uma ave é tão maravilhosa como uma estrela»
Mais tarde adquiri o meu primeiro livro da especialidade, o "Manual prático do passarinheiro" onde aprendi e me lancei a criar aves... em barraquito de quintal, como era normal dizer.
Fui sócio de vários clubes mas a vida não me proporcionou dar continuidade a este fascinante hobby.
Todavia, nunca me desliguei delas e gosto de todos os anos ir visitar algumas exposições, que aconselho nomeadamente a todos os principiantes, visto ser esta uma das formas em que se adquire alguns conhecimentos sobre elas, contacto com os criadores e organizações.

A ave de companhia é uma embaixatriz da Natureza na casa do Homem. 
Amá-la é protegê-la!


O Criador Solitário (rescaldo após a exposição)

Este ano, numa das exposições, tocou-me o desabafo dum criador/expositor que se dirigia a um membro da organização local, frustrado por nenhum dos seus cerca de trinta exemplares ter ganho qualquer prémio, o que achava impossível e vítima de algum... "cambalacho de júri"... pois, dizia que trouxe tantas aves para ajudar o Clube e por fim nem sequer ao menos um "mísero 3º lugar". Nunca mais cairia no erro do trabalho e nos custos, afirmava ao director.
Lembrei-me então desta velha história, tão antiga e afinal corrente nos tempos de hoje e que para mim teve sempre uma "Vertente Pedagógica" que nos arrasta para egoísmo e desilusão, ao vermos nelas uma forma de emancipação ou protagonismo, quando deveriam apenas ser a "muleta" que em grande parte do nosso tempo nos disfarça a solidão, que por isto ou por aquilo se repercute nas nossas Vidas.
Dedico com amizade e respeito àquele criador acima citado e desejo que para o ano seja mais feliz nos resultados, fruto do seu hobby, do seu trabalho a cria-las e sobretudo do Amor que lhes dedica.

História de um velho modesto criador





Aquele Abraço

Sem comentários:

Publicar um comentário