domingo, 22 de setembro de 2013

Põe-te a Mexer... pelos Bombeiros de Matosinhos (1)


O FLAGELO DOS INCÊNDIOS - 2013


...Quando me lembro naquele ano, naquele dia, uma vez mais eu subia ao Gerês. Por serem tantas, perdi a conta às vezes que me desloquei a essa imponente Serra de Portugal. 
Recordo como se fosse hoje, que ao passar Vilar da Veiga suspirei de alívio, pois os meus olhos embora humedecidos, não vislumbraram qualquer faúlha em lado algum.
Tudo multicolor com o verde por fundo. Baixinho, disse para comigo : Obrigado, meu DEUS !
Tal como hoje – que foi mais um dia triste para os “Soldados da Paz” e consequentemente para Portugal, todos os anos o flagelo dos incêndios mergulha-me em pranto e provoca uma revolta inexplicável que só aquela profecia que oiço desde pequenino, negativamente me conforma : 
- «Homem, em pó te hás-de tornar!»


Os anos passam e as coisas não mudam para melhor, antes pelo contrário. A floresta portuguesa cada vez mais desbastada pelas chamas – praticamente 100% mão criminosa! – Vidas que se perdem, famílias enlutadas, haveres que desaparecem e empobrecem as pessoas e não há quem mude para uma atitude nacional essa tão desejada “medida de prevenção” em vez de só o “combate às chamas”!
Não compreendo como há interesse em manter tudo na mesma em vez de se salvar pessoas e a já pouca riqueza florestal que ainda resta.

Continua...

Sem comentários:

Publicar um comentário