terça-feira, 4 de outubro de 2011

Dia Mundial do Animal - 2011


Outubro é o mês de S. Francisco.
Todos os Cristãos sabemos que a missão de S. Francisco de Assis em vida consistia em pregar a caridade Cristã, praticando-a na maior da simplicidade, no Amor a Deus e aos homens.

São Francisco de Assis, (Franciscus van Assisi) nasceu em Assis, antiga cidade de Itália, a 26 de Setembro de 1182, situada na região da Úmbria. Para além de pobre, passou por um período de doença na sua vida, a partir do qual decidiu passar a ajudar os mais carenciados. Francisco de Assis também amava os animais e protegia-os. Os cães lambiam as chagas e as aves pousavam no seu regaço quando as alimentava. Morreu a 4 de Outubro de 1226. Dois anos após a sua morte foi santificado.
Em 1929 no Congresso de Protecção Animal em Viena de Áustria, foi declarado o dia da morte de São Francisco de Assis como o Dia Mundial do Animal. A bondade de São Francisco de Assis pelos animais ficou assim eternamente reconhecida!

Neste também meu reconhecimento pelo amor aos animais, deixo aqui esta maravilhosa "Lenda":

O LOBO DE S. FRANCISCO DE ASSIS

Andava o povo assustado
A fazer a montaria
Ao grande lobo esfaimado
Que tanto mal lhe fazia.

Ele levava nos dentes
Agudos e carniceiros
Os "meninos inocentes"
Que são os alvos cordeiros.

E as pessoas assaltando,
Vinha de noite, em segrêdo,
Com seus olhos chamejando,
Encher a gente de mêdo.

Ora, S. Francisco era
Incapaz de querer mal
Mesmo que fosse a uma fera,
Até ao tigre real.

Tinha tão bom coração
Que homens e bichos o amavam,
E as andorinhas poisavam
Na palma da sua mão.

E, como ele desejava
Que tudo vivesse em Paz,
Enquanto o povo caçava,
O Santo, Poeta, que faz?

Procura o lobo cruel
E, tendo-o encontrado enfim,
Chamou-o, foi para ele,
Sorriu-lh e falou-lhe assim:

- Eu sei porque fazes mal,
Eu sei o que te consome:
«Tu és tão mau, afinal,
Tu és mau porque tens fome!»

Pois bons amigos seremos,
Para nosso e teu descanso,
E de comer te daremos
Para poderes ser manso!

Promete que hás-de mudar
De vida, neste momento;
E em sinal de juramento
Alevanta a pata no ar
E põe-na na minha mão!

Jurou o lobo. E cumpriu...
Depois toda a gente o viu
Tão mansinho como um cão!

Poema de Afondo Lopes Vieira

OS ANIMAIS SÃO NOSSOS AMIGOS!

Sem comentários:

Publicar um comentário