sexta-feira, 10 de julho de 2009

18-02-2007 Matança do Porco (2)

MONDIM DE BASTO

População local e turistas participaram no reviver das tradições
da "Matança do Porco"

No domingo logo pela manhã, o Parque de campismo acordou pronto a receber mais de duas centenas de pedestrianistas madrugadores que se associaram à iniciativa de recordar e reviver a tradicional matança do porco, evento organizado pela Freguesia de Mondim de Basto e o Parque de campismo local.

A azáfama instalou-se no parque com o toque de saída para a primeira actividade, naturalmente de desgaste para preparar o amigo estômago, assim nada melhor do que uma caminhada a preceito por veredas, trilhos e caminhos rurais calcorreados por jovens escuteiros, moçoilas alegres e jovens maduros de ambos os sexos, animados em passo ritmado rumo a Pedra Vedra.
Foi engraçado apreciar as pequenas vielas do Lugar de Montão e da Serra, debruçadas sob o magestático monte da Senhora da Graça, que lhes dá abrigo e fé e ofereceu a todos os caminheiros uma panorâmica fotográfica da vila, a despertar com os pedaços de sol que iluminavam o caminho traçado.

Em Pedra Vedra, após subidas e descidas, deu-se um dos momentos mais emblemáticos e sensíveis do percurso com a observação pelos presentes da simulação da matança do porco. Da mesma forma foi-nos demonstrado a arte de chamuscar o animal com colmo, com a finalidade de queimar a pelugem, para depois se iniciar a sua lavagem e limpeza com facas e pedras, instrumentos eficazes e ancestrais, demonstrativos de uma prática tradicional, tão costumeira e primitiva das casas mondinenses, onde o porco servia para alimentar as bocas famintas ao longo de todo ano, já que a carne não abundava fruto dos tempos de míngua de um passado já esquecido.

No entanto, para recordar fica o mata bicho preparado pela dona Maria Alcina que ofertou os presentes de umas suculentas pataniscas, com broa, bolachas e café do pote, que nos contagiaram e satisfizeram a pedir por mais, num banquete esplendoroso e requintado, demonstrativo das nossas gentes, que quando abrem as suas portas, recebem os visitantes de uma forma principesca.
De Pedra Vedra rumamos a Mondim esfusiantes e alegres pelo acolhimento, em direcção ao Parque de Campismo.

Lá, seguiu-se a terceira parte da jornada com um lauto almoço, a que não faltou o porco no espeto, os rojões, a linguiça, o entrecosto regados com o bom vinho da região, que deliciaram e saciaram os cerca de quatrocentos visitantes que se associaram ao evento e se foram aproximando com as doze badaladas a anunciar a hora do repasto. Durante a tarde, a festa continuou com o espectáculo dos entremezes, típicos do Carnaval, levados a cena pelo Grupo Cultural e Recreativo de Santa Luzia de Vilar de Viando, que encantou com quadros romanescos que provocaram uma boa disposição pela comicidade e excelente interpretação dos actores.

No intervalo, as associações culturais e grupos mudaram a máscara usada durante o ano e com os novos trajes, disfarces e enfeites sambaram ao som da música brasileira dando um colorido carnavalesco ao evento. O Grupo dos escuteiros de Mondim, que estavam em grande número, arrecadaram o troféu, a cabeça do porco, sendo distribuídos aos restantes um prémio de consolação para o segundo e terceiro lugares, respectivamente ao grupo cultural de Santa Luzia e Grupo de cavaquinhos de Pedra Vedra. A festa terminou com a actuação do Rancho folclórico de Santa Luzia que embalou e agitou os presentes na sedução e arrebatamento que a nossa música popular nos transmite e faz vibrar. Até lá, esperamos por uma nova matança e convívio.

Textos: Executivo da Freguesia de Mondim de Basto

Continua…

Sem comentários:

Publicar um comentário