quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Dia Mundial para a Erradicação da Pobreza


Hoje, 17 de Outubro, assinala-se o Dia Internacional da Erradicação da Pobreza, cujo fenómeno se repercute com reflexos mundiais e Portugal não foge à regra.
Nesta data – devia ser todos os dias! - a Assembleia Geral das Nações Unidas declarou como o Dia Internacional para Erradicação da Pobreza. 
Em Portugal estima-se que vivam cerca de três milhões de pessoas perto ou mesmo abaixo do limiar da pobreza.
Algumas entidades internacionais adiantam mesmo números assustadores e estimam que se ultrapassa os mil milhões de pobres em todo o mundo.
A pobreza por si já é uma violação dos direitos humanos. Todas as crianças, jovens, adultos e idosos têm o direito humano a um nível de vida adequado à sua saúde e bem-estar. Não deve faltar comida, roupa, alojamento, tratamento médico e serviços sociais. Estes direitos fundamentais são definidos na Declaração Universal dos Direitos Humanos. 
Infelizmente hoje em dia, já não são apenas os sem abrigo que pedem comida, medicamentos ou roupa.
Em Portugal ultimamente por causa de tanta austeridade imposta por força política, o número de pobres aumentou e não sabemos onde vai parar.
Relembro que a "Erradicação da Pobreza e da Fome" é um dos oito Objectivos de Desenvolvimento proposto para o Milénio, decididos no ano 2000 por 193 países membros das Nações Unidas e de várias organizações internacionais. 

Mas, será que não existe felicidade nos meios pobres e só os ricos julgam ter esse direito?
Leiam, por favor, este texto tão antigo que encontrei, assinado pelo “Conde de Vila Flor e de Alpedrinha” 
(D.Francisco Maria Martinho de Almeida Manoel de Vilhena ?)



Conhecem o ditado?:

"Antes pobre, mas honrado, do que rico, mas ladrão."

Sem comentários:

Publicar um comentário