sábado, 7 de maio de 2011

ORNITOLOGIA - Textos / Ilustrações (4)

O PINTASSILGO

Olá

Vou continuar a descrever postando muito sintetizadamente outra das minhas paixões: As AVES
Costumo observá-las em todo o lado para onde me desloco, mas com assiduidade no concelho de Matosinhos, concretamente em S. Mamede de Infesta (ex-Quinta de S. Félix – vista do meu terraço) e muitas ao longo do Vale e bacia hidrográfica do Rio Leça, bem como nas margens dos seus afluentes.


O PINTASSILGO

Ordem: Passeriformes
Família: Fringillidae
Nome Científico: Carduelis Carduelis

Tal como já relatei sobre o “Melro”, o “Pintassilgo” foi outro passarinho que sempre gostei e admirei desde criança.
Emocionava-me e estremecia ao ler o meu “Mestre” naturalista Adolfo Correia da Rocha, no seu conto Jesus.
«Um menino contava aos pais que tinha subido ao alto cedro e espreitou o ninho de pintassilgos. Só tinha um único ovo e ele de contente, pegou-lhe com delicadeza para o sentir. Antes de o voltar a repor, deu-lhe um beijo. Ao simples calor da sua boca, a casca estalara e nasceu um pintassilgo depenadinho.»
Este passarinho com cerca de 13 centímetros, de singelas e belas cores, nomeadamente o amarelo nas asas e vermelho intenso na face, é granívoro e faz da sua alimentação predileta as sementes do cardo, embora também se alimente de muitas outras, como a leituga. Percorre o nosso país ao longo de todo o ano, onde algumas espécies já não migram. Aparece com frequência nos jardins, nas copas das árvores e nos quintais, bem como nos pomares e campos cultivados.
Aqui, vejo-os e oiço-os nas árvores a cantar ao longo da Rua da Mainça, nos pomares de kiwis e margens do Rio Picotos ou Queirões. Vive e prolifera selvagem no meio urbano e barulhento, como é a área do Padrão da Légua, Senhora da Hora, Matosinhos, etc.
A fiscalização intensificou nos últimos anos o combate à sua captura desenfreada e os resultados estão à vista de todos: há pintassilgos a viver selvagens pelo concelho e por todo o país.
Já foi legalizada a criação caseira de pintassilgos (Aves da Fauna Europeia) e quem quer pode adquirir junto dos criadores registados esta maravilhosa ave, as suas descendências híbridas que não são só muito belas como excelentes cantores. As variedades “Major” e "Parva" são das mais bem sucedidas em cativeiro. Saem bons "galadores" e proliferam excelentemente, dizem os entendidos.



O primeiro livro que comprei da especialidade, foi o MANUAL PRÁTICO DO PASSARINHEIRO, da autoria do médico veterinário DR. J. W. EDRICH, durante décadas um guia conselheiro para os criadores amantes das aves, numa grande diversidade de pássaros de estimação. Foi com este livro que aumentei a minha fascinação que trazia de criança. Aqui fica um cheirinho descritivo do pintassilgo.

Continua...

Sem comentários:

Publicar um comentário